19 de março de 2013

Uma derrota Sublime


Deambulando,
Pelos meros trilhos
Que o meu ser me faculta,
Não te consigo encontrar…

Não acho forma,
De voltar la a chegar…
Àqueles remotos tempos
Em que era um conquistador!

Conquistava corações!
Conquistava olhares!
Até almas conquistava!
E jamais com decepções…

Presentemente?
Nem a mim,
Me conquisto…

Quanto mais,
Há um coração de pedra,
Impenetrável como é o teu..
Entristece-me o ser…

Já não sei o que mais cogitar,
Já não sei o que mais ocasionar…
Fecho as janelas da minha alma,
E quando as volto a abrir

Já não sei aonde me acho,
Sumido num mundo que não
Era meu!
E que cogito, não conseguir voltar..

De: Diego Monteiro

Sem comentários:

Publicar um comentário